segunda-feira, 28 de abril de 2014

Não sou


Não sou flor que se cheire, não sou santa, não sou perfeita.
Não sou de falar de mim, não sou de esperar gratidão, não sou de falar do que não me interessa.
Não quero ser certa, não quero ser a melhor, não quero que esperem nada de mim.
Não preciso de palpite, não preciso de opinião atoa e aleatória, não preciso de companhia que não agrega.
Não criei vergonha, não criei juízo, não deixei de ser criança.
Não escolhi meu meio, não decidi minha vida, não tracei o futuro.
Não acertei em todas, não estou livre de arrependimentos, não penso em não tropeçar.
Não sorrio o dia todo, não choro todas as noites, não sou livre de emoções.
Não espero salvação, não aguardo o final, não creio em falsas promessas.
Não julgo sem provas, não penso sem razões, não me importo com certo alguém.
Não falo tudo, não escondo tudo, não me lembro de tudo.
Não corro, não durmo no ponto, não esqueço algumas coisas.
Não sou cega, não sou surda, não sou muda.
Tudo isso não sou eu!