quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Na antigação




Eu sei que o certo é antigamente, mas me lembrei dos meus tios brincando e falando "antigação". 
Sou de uma era, de fins de costumes. Como pedir a bênção aos pais, avós, padrinhos. De que criança tinha que ser criança e não deveria viver em meio aos adultos. Respeitávamos os mais velhos e obedecíamos. 
Hoje em dia tá uma coisa tão estranha. Adultos têm que viver atras de criança, como se fossem reis. Tratar como bibelôs ou corremos o risco de sermos tachados de desrespeitosos e ausentes. 
Filho manda em pai, filha engana mãe. 
Ter filho hoje custa mais caro que tudo! Querem tudo do bom  e do melhor. E  pra piorar o consumismo desenfreado está tirando os limites e a noção de todos. 
Eu faço alguns abusos por meus filhos também, quando falamos de material, mas em compensação estou educando-os para aproveitarem bem os bons momentos da vida. Os bons momentos, simples e na companhia de pessoas que os amam. Não ensino que uma pessoa para ser legal tem que dar presente. Tá um jogo de interesse tão grande, que hoje tem mães e filhos que tratam as pessoas ao redor como "ama mais quem gasta mais". Isso é um absurdo!
Como resultado tem pais comprando amor e filhos se vendendo por compensação de ausência.
Espero que algumas pessoas consigam repensar algumas coisas da vida. E ver que algo precioso está se perdendo. 
Por enquanto, faço minha parte e só observo.